A cozinha é um prato cheio para disrupturas

A cozinha é um espaço que tem passado por profundas modificações desde que as primeiras civilizações começaram a construir ferramentas para auxiliá-las na cocção de alimentos. No início do século XX, invenções industriais começaram a ganhar versões domésticas – como é o caso da geladeira, criada em 1856, mas adaptada para o uso doméstico apenas em 1913.  Esses equipamentos revolucionaram a armazenagem e a manipulação dos alimentos, mudando por completo a nossa relação com a comida.

Para aqueles que têm pouco tempo ou pouca intimidade com a cozinha um dispositivo ajuda a identificar melhor os alimentos que estão guardados na geladeira. O Days Ago é uma espécie de timer que, acoplado à tampa de uma embalagem, indica quando foi a última vez que o alimento foi manuseado e desde quando ele está aberto. O app evita as constantes dúvidas sobre a validade de certos produtos que ficam esquecidos dentro do refrigerador, ou mesmo na dispensa.

Hoje em dia é possível até mesmo cozinhar à distância. A panela inteligente Crock Pot, conectada a um aplicativo exclusivo, cozinha os alimentos lentamente através de comandos via app. O usuário pode acionar o funcionamento da panela à distância, do trabalho, por exemplo, para que ela comece o cozimento a tempo de finalizar a tarefa minutos antes da hora do jantar. A panela possui alguns dispositivos internos que reconhecem quando um alimento está queimando ou quando ainda está cru.

Para ajudar na organização da cozinha e no armazenamento dos alimentos na dispensa e na geladeira, a startup californiana Hiku desenvolveu um imã de geladeira inteligente que ajuda a montar a lista de supermercado, por meio de um app de celular. O imã, batizado com o mesmo nome da empresa, possui um sistema de reconhecimento de voz e leitor de código de barras que registra os produtos conforme vão sendo utilizados. Os dados coletados são enviados diretamente para o aplicativo do usuário em formato de lista de compras para que nada falte na próxima ida ao supermercado.

Falta de Experiência

Por um lado, a correria do dia a dia atrapalha as pessoas na hora de cozinhar, mas por outro, ter uma dieta saudável tem estimulado cada vez mais o desenvolvimento de habilidades culinárias. Hoje, com a ajuda da tecnologia até os mais desajeitados conseguem preparar algumas receitas.  Para incentivar a prática da “mão na massa”, diversos canais de vídeos curtos contendo o passo a passo de receitas completas foram criados, como é o exemplo do famoso Tasty e do Vix.

A empresa sueca IKEA foi mais longe e desenvolveu uma mesa inteligente que ajuda a planejar receitas e executar diversos pratos sem a necessidade de conhecimentos prévios. A mesa possui uma câmera e um projetor centralizado alguns metros acima da superfície. Assim que um alimento é colocado sobre a mesa, o projetor automaticamente o identifica e dá opções de pratos que podem ser elaborados com ele. Dependendo da receita, o projetor traça linhas imaginárias no produto para tornar possível o corte de acordo com a montagem do prato escolhido.

A mesa reconhece qualquer tipo de alimento. Portanto, se um punhado de sal for jogado sobre ela, o projetor automaticamente indicará a quantidade (em gramas ou quilos) do tempero.  Leitura semelhante também é feita com os líquidos. Todas as indicações e caixas de textos que a mesa oferece a tornam um grande infográfico de alimentos.

É impressionante como, passado mais de um século, ainda há espaço para mais disrupturas na cozinha – ainda mais levando em consideração as mudanças que o estilo de vida moderno impõe ao cotidiano das pessoas. A praticidade tem guiado as invenções mais recentes para cozinhas domésticas, sobretudo entre os millenials – geração famosa por não gostar de esperar. Para os empreendedores, este é um campo promissor porque costuma ser muito aberto às novas ideias.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *