A Inteligência Artificial no combate ao câncer de pele

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Stanford desenvolveu uma inteligência artificial para detectar sinais de câncer de pele. Segundo seus criadores, o diagnóstico será tão preciso quanto o apresentado por dermatologistas humanos.

Para condicionar a inteligência artificial a identificar diversos tipos de câncer de pele, os pesquisadores criaram uma rede com mais de 120 mil fotos de 2 mil tipos diferentes de câncer de pele. Usando um dos algoritmos de reconhecimento de imagem do Google, as equipes afirmam que conseguiram treinar a rede inteligente para identificar e diferenciar lesões malignas de benignas.

Para testar a eficácia do projeto, foi feito um experimento em conjunto com 21 dermatologistas, mostrando imagens de câncer de pele e perguntando qual seria o tratamento sugerido para cada situação. Ao comparar o resultado dos testes da IA com o dos médicos, a conclusão foi que os dois tiveram a mesma quantidade de acertos.

Veja também: caneta criada por cientistas pode detectar células cancerígenas em segundos

Os pesquisadores estão otimistas com a possibilidade de, em alguns anos, a tecnologia ser adaptada para o uso em smartphones. Eles acreditam que será relativamente fácil transformar os algoritmos para conversar com celulares, abrindo a possibilidade de realizar testes de câncer de pele em casa.

Segundo os idealizadores do projeto, o foco não é substituir o médico pela máquina, mas usar a rapidez de diagnóstico da Inteligência Artificial para agilizar os casos mais certos, evitando que o câncer se espalhe enquanto consultas são marcadas.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *