“Os apps de hábitos saudáveis ganham cabeças e mentes”,  diz Arie Halpern

"Aplicativos de hábitos saudáveis ganham cabeças e mentes", diz Arie Halpern

“Aplicativos de hábitos saudáveis ganham cabeças e mentes”, diz Arie Halpern

Os aplicativos mobiles, depois de avançarem para os negócios e o lazer, chegam à medicina. Eles estão revolucionando o jeito que a geração de jovens cuida da saúde. De acordo com especialistas da indústria médica dos Estados Unidos, o mercado desses apps crescerá para US$ 26 bilhões em 2017. “Os aplicativos de cuidados com a saúde e de estímulo a hábitos saudáveis ganham cabeças e mentes”, diz Arie Halpern, economista e empreendedor com foco em inovação e tecnologias disruptivas. “O uso crescente desses assistentes sociais tem feito com que mudemos nossa forma de monitorar questões médicas, dietas e nutrição, e de forma mais rápida e efetiva.”

Agora, além de calcular calorias consumidas e batimentos cardíacos, os aplicativos conseguem checar registros médicos, analisar sintomas e prescrever medicamentos. Seu uso também ajuda médicos a monitorar a saúde de seus pacientes à distância: fazer o diagnóstico de várias condições, prescrever todas as medições necessárias e receber os resultados dos testes. “Graças a essas ferramentas, uma revolução da medicina pode estar mais próxima do que imaginamos”, diz Halpern.

Os chamados “mHealth”, de saúde “mobile”,  estão sendo adotados no mundo inteiro, principalmente pelos mais jovens. Um estudo realizado pela empresa Flurry concluiu que, nos Estados Unidos, o maior uso de mHealth é feito por pessoas entre 25 e 34 anos e que mulheres dessa faixa etária passam 200% mais tempo nesses aplicativos. Outro estudo, esse da Fox Business, afirma que 66% dos estudantes universitários monitoram suas calorias consumidas com o auxílio de mHealth, enquanto 69% monitoram a quantidade de açúcar ingerido. Além disso, 50% deles querem o máximo possível de dados confiáveis sobre sua saúde.

Os aplicativos voltados para pacientes incluem cronogramas para remédios, lembretes de consultas e auxílio em práticas esportivas e nutrição; os voltados para os profissionais permitem que o médico monitore sinais vitais e sintomas do paciente, conforme explica Arie Halpern. Nesse último grupo, estão o Biofeedback, usado por psiquiatras para cuidar da saúde emocional de atletas profissionais, e o Epocrates, que fornece informações clínicas sobre milhares de medicamentos, incluindo uma verificação de interação para reações adversas entre eles.

Confira  lista de algumas funções que os mHealth são capazes de realizar.

 

Sono

O sono é importante para a capacidade mental, saúde, beleza e bem estar de qualquer pessoa. Aplicativos como o Pebble Time e o Sleep as Android podem melhorar a qualidade do sono e aumentar a quantidade de horas em que se passa em sono profundo. Para isso, eles monitoram o horário em que o usuário se deita, quantas horas ele dorme por dia, e até mesmo os ruídos do ambiente que possam atrapalhar seu sono.

Fitness

Os aplicativos mais usados na área da saúde são os de monitoramento de atividades físicas, como o FitBit Surge. No formato de um smartwatch, ele monitora os passos do usuário, horas de sono, batimentos cardíacos e utiliza um sistema de GPS para acompanhar as atividades físicas, como corridas ou andar de bicicleta.

Pressão sanguínea

Hipertensão é uma das doenças crônicas mais comuns no mundo e um dos aliados do paciente para monitar a pressão sanguínea são aplicativos como o Withings Blood Pressure. É um dos  dispositivos mais fáceis de se usar no mercado: ele consiste de um aplicativo que se conecta ao monitor de sangue por Bluetooh (acho que está errada a grafia). O usuário pode fazer até três medições por dia e receber um relatório com os principais dados do usuário, como monitoramento cardíaco e a pressão sanguínea.

Meditação

Reduzir o estresse é fundamental para ter uma vida saudável e uma das técnicas mais populares para isso é a meditação. Já foi cientificamente provado que meditar reduz sintomas associados ao estresse, à depressão e à ansiedade. O Muse Headband é uma espécie de tiara que estimula o usuário com vários tipos de sons e utiliza tecnologia de “leitura do cérebro” para saber se sua mente está realmente relaxada ou não.

Controle de peso

Vários aplicativos prometem auxiliar o usuário a emagrecer. Um deles é o Target Weight, que oferece três formas de abordagem para perder peso: a “saudável” (0,25kg por semana), a “típica” (0,5kg por semana) e a “agressiva” (1kg por semana). Ele também pode ser conectado a outros gadgets e oferece a possibilidade de exportar seus dados, editar o histórico ou deletar todos os dados.

Criação de hábitos

O Habit Forge parte do princípio de que, uma vez completados 21 dias de um determinado hábito, ele se torna permanente. Ou seja, se você ficar 21 dias seguidos fazendo exercícios ou sem fumar, por exemplo, essa prática se torna um costume. O aplicativo envia emails diários ao usuário, encorajando-o a cumprir a meta proposta. Uma opção interessante que o aplicativo oferece é permitir que o usuário crie “apostas” sobre seu hábito: se falhar, ele terá que pagar para um amigo ou para uma instituição de caridade, como a Cruz Vermelha.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *