Arie Halpern: as tendências tecnológicas para 2017

 

Para Arie Halpern, as tendências tecnológicas do ano envolverão computação em nuvem

Para Arie Halpern, as tendências tecnológicas do ano envolverão computação em nuvem

No campo da tecnologia, o ano de 2016 foi rico e diversificado: realidade virtual, inteligência artificial e carros autônomos foram algumas das inovações que mais chamaram a atenção. Em 2017 não será diferente. A transformação digital, umas das maiores tendências para o próximo ano, terá um papel importante. Segundo a IDC, de agora até 2021, um terço dos CEOs (diretor executivo) e COOs (diretor de operações) terão dedicado pelo menos cinco anos de seu tempo trabalhando com liderança de tecnologia. Para o economista e empreendedor com foco em inovação e tecnologias disruptivas Arie Halpern, as tendências tecnológicas para o ano que vem passam pela oferta maior de serviços em nuvem, de serviços financeiros e de internet das coisas.

 

Assistentes virtuais

Desde a chegada em 2010 da Siri nos celulares da Apple, assistentes virtuais fazem parte da vida dos usuários de tecnologia. Outros assistentes foram surgindo desde então, como a Cortana, do Windows, e o Google Now, do Google. De acordo com o portal Bynd, assistentes virtuais estão tomando forma para criar novas plataformas de comércio e até mesmo substituir sistemas de buscas. “Avanços na inteligência artificial foram essenciais para o crescimento do mercado desses assistentes”, diz Arie Halpern. No próximo ano, eles deverão ser usados em cada vez mais lugares, diz ele, até mesmo em sistemas internos de empresas, para auxiliar os funcionários.

 

Blockchain

Trata-se da estrutura de dados que representa uma entrada de contabilidade financeira ou um registro de uma transação, utilizada muito no novo modelo econômico das bitcoins. Cada transação é digitalmente assinada com o objetivo de garantir sua autenticidade e garantir que ninguém a adultere, de forma que o próprio registro e as transações existentes dentro dele sejam considerados de alta integridade. Arie Halpern explica que, apesar de ser mais utilizada com bitcoins, essa tecnologia tem se espalhado por outros setores, como o financeiro e o de saúde, devido à sua capacidade de organizar transações. Um relatório publicado pelo Market Reports Hub estima que o mercado de tecnologia blockchain movimentará  US$ 2,3 billhões até 2021. Atualmente, esse mercado é estimado em US$ 210 milhões.

Objetos inteligentes

Eles estão chegando nas empresas e nas casas dos usuários. “O grande potencial dessa tecnologia é que qualquer coisa pode se tornar um objeto inteligente, desde carros até utensílios domésticos. Basta uma conexão à internet e sistemas de IA”, explica Arie Halpern. Estimativa da Markets and Markets diz que o Mercado de IoT deve chegar a US$ 661 bilhões até 2021. Esses objetos inteligentes se conectam uns aos outros e criar um ambiente personalizado para seu usuário. Um aparelho de ar condicionado, por exemplo, pode reconhecer a temperatura favorita do usuário e a geladeira pode enviar por email uma lista de quais produtos estão faltando.

Serviços em nuvem

A computação em nuvem descreve a prática de salvar aplicativos e arquivos em uma central de rede, para que possam ser acessados de qualquer computador, como os serviços do Dropbox e do Google Drive. Muitas empresas têm adotado o sistema, que permite maior segurança dos dados e praticidade, inclusive em situações de home office. A Gartner acredita que os investimentos de empresas brasileiras no cloud computing devem chegar a US$ 4,5 bilhões em 2020. Para Arie Halpern, as empresas são as que mais vão se beneficiar da implantação desse tipo de serviço, já que elas geralmente precisam gerenciar o acesso de uma grande quantidade de usuários em diversos locais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *