Brasil pretende enviar nanosatélite à lua em 2020.

A viagem à lua pode se tornar uma realidade também por aqui. O Brasil pretende enviar uma sonda ao espaço em 2020 para sobrevoar a órbita lunar com o objetivo de realizar estudos inéditos com micróbios, moléculas e  incentivar novos estudos relacionados ao espaço sideral.

O projeto, batizado de Garatéa-L custará, em média R$ 35 milhões, e é uma parceria entre instituições de ensino como INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), USP, LNLS (Laboratório Nacional de Luz Síncrotron), Instituto Mauá de Tecnologia e PUC-RS (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul). Para viabilizar o projeto, busca-se parcerias público-privadas para garantir as verbas necessárias.

O nanossatélite brasileiro vai carregar experimentos com colônias de microrganismos vivos e moléculas de interesse como o DNA e estruturas de membranas, que serão expostas à radiação cósmica e ao vento solar ao longo dos meses.

Para realizar a viagem, O nanossatélite pegará carona com um foguete indiano, o PSLV-C11, que já enviou com sucesso uma missão à Lua em 2008.

http://olhardigital.uol.com.br/noticia/brasil-quer-lancar-primeira-sonda-a-lua-em-2020/64885

http://jornal.usp.br/ciencias/brasil-planeja-para-lancar-sua-primeira-missao-a-lua/

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *