Brasileiro cria mochila para monitarar abelhas

Essenciais para o planeta e para o equilíbrio do ecossistema, a sobrevivência das abelhas está sob ameaça. Cientistas têm registrado uma diminuição no número desses pequenos insetos. Até séries de TV famosas como Black Mirror já abordaram o tema, ressaltando a relevância do processo de polinização para a vida – trabalho que apenas a abelha é capaz de executar.

Para entender melhor os riscos pelos quais as abelhas passam e a possível causa de seu desaparecimento em diversas regiões do mundo, um cientista brasileiro que vive na Austrália desenvolveu uma espécie de mochila que monitora todos os “voos” da abelha.

O físico Paulo de Souza é o pesquisador líder da área de microssensores da Organização de Pesquisa Industrial e Científica da Austrália. Ele foi o responsável pelo desenvolvimento do sensor, com tamanho de 2,5 por 2,5 milímetros e peso de 5 miligramas, que é colocado nas costas dos insetos. O sensor funciona como uma pequena mochila que transmite dados e registra o que acontece com o inseto.

Esses pequenos dispositivos foram implantados em 5 mil abelhas com o objetivo de  traçar um histórico dos hábitos e determinar o que está afetando a vida desses insetos. Há milhares de explicações plausíveis, como o uso de pesticidas, mudanças climáticas e até novos parasitas nas flores que são polinizadas.

Para Arie Halpern, economista e especialista em tecnologias disruptivas, o monitoramento das abelhas é uma prioridade para que a vida na Terra seja possível.  “Segundo a Organização das Nações Unidas, a polinização feita pelas abelhas é de suma importância, pois 73% das espécies vegetais cultivadas no mundo são resultantes de processos de polinização”, comenta Halpern.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *