Cadeira de rodas futurista permite que usuário fique em pé

Arie Halpern destaca a importância do crowdsourcing para viabilizar projetos de inovação tecnológica como a LaddRoller 

Nos últimos anos, as cadeiras de rodas passaram por diversas transformações: podem ser controladas por movimentos faciais, podem ser personalizadas e produzidas por impressoras 3D. Mas nenhuma foi tão significativa quanto a inovação proposta pelo arquiteto grego Dimitrios Petrotos. Ele inventou a LaddRoller, uma cadeira de rodas que pode fazer a transição entre as posições sentada e em pé, permitindo que o cadeirante se relacione melhor com as pessoas e objetos ao seu redor. Mas a LaddRoller ainda não está disponível para compra: seu desenvolvedor iniciou uma campanha no Kickstarter com o objetivo de levantar fundos para a produção em massa do equipamento.

O design da cadeira é bem diferente do modelo tradicional: ela é dotada de duas grandes rodas na parte da frente e duas rodas menores na parte traseira que, segundo seu criador, apresentam melhor desempenho na hora de subir rampas ou terrenos irregulares. O assento da cadeira é um exoesqueleto maleável que permite ao cadeirante elevar-se para atingir a altura de um indivíduo em pé. A cadeira é elétrica, porém pode ser utilizada manualmente caso suas baterias se esgotem. Sua estrutura é dobrável e desmontável, garantido que o aparelho possa ocupar o menor espaço possível quando estiver sendo transportada.A ideia inovadora surgiu após o arquiteto ter sido contratado por uma cliente cadeirante para redesenhar seu apartamento, a fim de torná-lo acessível para cadeiras de rodas. Durante a experiência, o grego percebeu que a maioria das ações nesse sentido consistiam em rebaixar objetos de uso comum, como mesas, prateleiras, armários e interruptores, porém essa solução não era a ideal. O arquiteto reconheceu a necessidade de que o cadeirante pudesse interagir com o espaço de maneira mais natural, uma vez que outras residências e estabelecimentos comerciais dificilmente teriam esse tipo de adaptação para portadores da mesma deficiência.

A partir da inspiração, Petrotos e sua equipe combinaram a estrutura de uma cadeira de rodas com a de um exoesqueleto no lugar do tradicional assento. É esse exoesqueleto que permite ao usuário fique totalmente ereto, melhorando as relações pessoais e autoestima do cadeirante.

Projetos inovadores como este dependem de investimentos para se tornarem acessíveis. E as formas de consegui-lo estão se ampliando: “antigamente, as opções eram buscar um investidor privado ou recorrer a fundações de apoio à pesquisa, que não existem em todos os países e muitas vezes têm verbas escassas” – lembra Arie Halpern. “Hoje o crowdsoursing surge como uma opção importante, uma maneira de buscar o apoio da sociedade para invenções com grande impacto social”. A LaddRoller caminha nesse sentido e conta com o apoio popular para tornar-se realidade.Links:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *