China: as novidades trazidas pela World Robot Conference 2019

Terminou nesse domingo, 25 de agosto, em Pequim, a  5ª. World Robot Conference, a mais importante conferência anual de robótica e automação. Na edição deste ano, 180 empresas da China, mas também da Rússia, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Canadá, Coreia do Sul, Suíça e Israel apresentaram mais de 700 novos produtos, cobrindo áreas de 21 indústrias diferentes, tão diversas quanto coleta de lixo, combate a incêndios, limpeza e logística. Mas, certamente, aqueles que mais chamaram a atenção do público são os biomiméticos, que têm formatos humanóides ou são projetados para apresentar comportamentos assemelhados aos de animais. Esses robôs podem ser usados em serviços como os de atendimento e orientação ao público, no caso daqueles que lembram os seres humanos, ou então de vigilância, polinização de lavouras, transporte e operação em lugares desafiadores, como os projetados com as características de tipos específicos de seres da natureza.

O tema do encontro foi “Ecossistema Inteligente para uma Nova Era Aberta”, e a conferência foi subdividida em 20 fóruns temáticos, que ocorreram paralelamente à apresentação das novidades industriais. Durante os seis dias do encontro, o futuro do setor foi discutido e projetado por cerca de 300 pesquisadores e líderes empresariais do mundo todo. “A palavra de ordem foi a Inteligência Artificial”, comentou o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern. “Os próximos passos nessa área vão representar uma grande transformação, muito mais intensa e profunda do que tudo aquilo que foi visto até agora nessa área”, completou.

Inteligência e diversificação de tarefas

Apesar de ter registrado recentemente uma redução de ritmo em relação ao acelerado crescimento dos últimos anos, esse é um ajuste que não tira da China a posição de mais importante mercado global desse setor. Durante os primeiros seis meses de 2019, a indústria daquele país registrou receita total de US$ 4,25 bilhões, um número que deve crescer para US$ 8,68 bilhões até o final do ano. O mercado global de robôs deve atingir US $ 29,41 bilhões em 2019.

Atualmente, 66% dos robôs são designados para o uso industrial, que ainda permanecem basicamente com características que foram desenvolvidas na automação das últimas décadas. Eles executam tarefas repetitivas, com pouca ou nenhuma variação, e, se há alguma intercorrência alheia a essa programação, os processos precisam ser interrompidos e assumidos por operadores humanos até que voltem à normalidade. No entanto, a intensificação das aplicações de Inteligência Artificial fará com que eles tenham condições de sair dos muros das fábricas para assumir tarefas muito mais sofisticadas no setor de serviços e nas atividades domésticas, o que está sendo apontado como a nova fronteira de crescimento dos negócios. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *