Ciência brasileira descobre sequência genética do coronavírus em 48 horas

Duas equipes brasileiras de pesquisadores, do Instituto Adolfo Lutz (IAL) e do Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (IMT-USP), conseguiram igualar o recorde de sequenciamento do coronavírus do Instituto Pasteur, da França. Em 48 horas, as equipes anunciaram que haviam completado o trabalho: identificando a genética do vírus que acometeu um homem de 61 anos internado em São Paulo.

Por meio da análise, foi feita uma comparação com as cepas de vírus encontradas até agora no mundo, e o resultado indicou mais proximidade com um exemplar do sul da Alemanha, de onde teria migrado para causar a epidemia na Itália. Até agora o Brasil tem dois casos confirmados e 252 suspeitos. Novos episódios são confirmados em mais países, como em Portugal, que registrou seu primeiro caso nesta segunda feira, 2 de março. Na China, epicentro da propagação, já foram computados mais de 80 mil casos, com 3 mil óbitos.

“O sequenciamento do vírus é um resultado fantástico para a ciência brasileira, que mostra como podemos obter resultados tão bons quanto os melhores centros de pesquisas, mesmo tendo que trabalhar muitas vezes em condições que não são as ideais”, diz o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern. “Com isso, demos um passo importante para mapear possíveis mutações que ocorram no País, além de saber mais sobre a origem e a disseminação da contaminação”, completa Halpern.

 

Pesquisas para vacinas

O sequenciamento genético é um diagnóstico de precisão, feito com a ajuda de Inteligência Artificial, que pode abrir o caminho para futuros tratamentos. Ele identifica a origem do vírus, bem como suas mutações, podendo indicar aos cientistas quais são os pontos mais vulneráveis do transmissor da doença. Com essa informação, é possível acelerar a criação de tratamentos preventivos ou curativos que ajudem a controlar os casos.

 

Com informações: G1; Instituto Adolfo Lutz; Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo