Cientistas indianos criam tintas a partir de poluição

tinta-air-ink

Um grupo de cientistas de um laboratório indiano de inovação, o Graviky Lab, encontrou uma maneira de resolver problemas causados pela poluição: transformá-la em tinta. O projeto do laboratório consiste em coletar poluentes a partir de um dispositivo especialmente desenvolvido instalado em escapamentos de veículos e chaminés chamado Kaalink. O material coletado passa por um tratamento de fuligem de carbono para a remoção de cancerígenos e metais pesados e, em seguida, é misturado com outros materiais. O resultado é uma tinta negra e não tóxica apelidada de Air-Ink.

“A fuligem é misturada a óleos para criar a tinta à base de óleo. A tinta spray é empacotada com gás comprimido e enlatada. Para o usuário, o resultado final é um material que funciona como qualquer outra tinta”, explica Anirudh Sharma, ex-pesquisador do MIT Media Lab e criador do Kaalink, em entrevista à CNN.

Segundo o portal Gizmodo, cada caneta feita com a tinta contém de 30 a 50 minutos de poluição gerada por um carro. Artistas já começaram a usar a tinta produzida pelo laboratório, que contou com uma parceria com a cervejaria Tiger Beer, para colocar o projeto em ação. Até o momento, foram recolhidas mais de 2.500 horas de emissão de carbono na Índia e em Hong Kong. Com isso, foi possível gerar 150 litros de Air-Ink.

Sharma contou à CNN que não espera salvar o mundo com o material, mas que o laboratório está criando algo que transforma em algo útil um poluente que deixa as pessoas doentes e destrói o meio ambiente. “Esse conceito de usar o que já existe no nosso ar para extrair novos materiais é uma forma realmente positiva de se fazer arte de forma sustentável”, diz.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *