Conheça 10 disrupções tecnológicas que vão surpreender na Copa do Mundo de 2022, no Catar

Recentemente, abordamos as soluções tecnológicas desenvolvidas para espantar o calor, que pode ultrapassar 30 graus, para os espectadores que assistirão ao vivo os jogos da Copa do Mundo do Catar. Os ingressos para os jogos das 32 seleções, que entram em campo a partir de 21 de novembro, estão à venda e a Fifa já apresentou ao mundo o La’eeb, o mascote oficial cujo nome significa jogador mega habilidoso, e a música Hayya Hayya, que significa “melhor juntos”.

“No campo da tecnologia, será a primeira Copa do Mundo em que os torcedores terão interatividade total, garantida pela rede de fibra óptica 5G já instalada no país”, destaca Arie Halpern, especialista em tecnologias disruptivas. Ele explica que isso significa que quem estiver por lá, terá maior velocidade de conexão e capacidade no processamento de informações.

Com apenas 11,5 mil km², área equivalente ao estado de Sergipe, ou a 1,5 mil campos de futebol, o país terá sensores espalhados que possibilitarão acessar em qualquer lugar e em tempo real informações sobre transporte, trajetos, acesso a hotéis, shoppings e restaurantes. Para acomodar os milhões de torcedores, hotéis flutuantes estão em construção na costa da Ilha Qetaifan do Norte.

Com a tecnologia – e a receita com exploração de petróleo que faz do país o mais rico do mundo, a Copa do Mundo de 2022 terá uma série de novidades.

1 – Neutra em carbono

Com medidas para limitar as emissões de carbono e projetos verdes para compensar a pegada de carbono, a Copa do Mundo do Catar será a primeira neutra em carbono, um compromisso assumido pelo país com a Fifa. Para garantir a sustentabilidade, os projetos aderiram ao Sistema Global de Avaliação de Sustentabilidade (GSAS), que orienta os processos de design e construção para edifícios verdes.

Os novos estádios construídos economizam quase 45% de energia em comparação com os que atendem aos padrões da Sociedade Americana de Engenheiros de Aquecimento, Refrigeração e Ar-Condicionado, e usam 44% menos água em comparação com os que seguem os padrões do Código Internacional de Canalização. Além disso, com distâncias pequenas entre os estádios, que podem ser percorridas em menos de uma hora de carro, as emissões nos deslocamentos serão bem menores do que as copas anteriores.

2 – Estádio desmontável e reaproveitável

O Estádio 974, cujo nome remete a quantidade de contêineres reciclados usados ​​em sua construção e ao código de discagem internacional do Catar, foi projetado para ser desconstruído após o campeonato. Com lugar para 40.000 pessoas, será desmontado e doado a países subdesenvolvidos da África.

3 – Cadeiras reaproveitáveis

Cerca de 170.000 cadeiras de vários estádios serão doadas para países que carecem de infraestrutura esportiva, assim como para escolas. Isso porque dos oito estádios que serão palco dos jogos, sete foram construídos para a Copa (somente um foi reformado), e após o encerramento terão sua capacidade reduzida.

4 – Eletrônicos vestíveis

Uma série de dispositivos eletrônicos vestíveis está em desenvolvimento para ajudar a evitar emergências médicas entre os espectadores. A impressão de sensores de baixa potência diretamente no tecido de camisetas possibilitarão medir batimentos cardíacos, respiração e hidratação. Os sinais vitais são transmitidos via Bluetooth para uma estação onde são monitorados em tempo real.

5 – Tecnologia de alimentos

Por meio de um aplicativo em seus smartphones, o Asapp, os torcedores poderão pedir comida sem sair de seus assentos nos estádios para não perder nenhum lance.

6 – Smart Wi-Fi

Para que os espectadores permaneçam conectados o tempo todo, estações de carregamento estarão disponíveis no entorno dos estádios. A energia será gerada pelo ElPalm, uma turbina eólica de sombreamento que gera eletricidade por meio de painéis solares e painéis fotovoltaicos bifaciais que oferecem um local com sombra enquanto os torcedores carregam seu celular por USB ou sem fio.

7 – Navegação em tempo real

Uma série de sensores em Doha fornecerá informações em tempo real para ajudar nos deslocamentos para os estádios. O feedback sobre o trânsito, táxis, estacionamento, o novo sistema de metrô e as entradas e saídas do local serão comunicados por meio de um aplicativo de smartphone personalizado.

8 – Iluminação LED

Os estádios do Catar estão todos equipados com iluminação LED, com luzes que mudam de cor e outros efeitos de vitrine que podem ser usados ​​para as cerimônias de abertura e encerramento nos estádios Al Bayt e Lusail. Essas luzes são eficientes em termos energéticos, não tóxicas e têm uma vida útil até seis vezes maior do que as luzes tradicionais.

9 – Acessibilidade

Salas de visualização sensorial estão sendo montadas em estádios para fornecer espaços seguros e calmos para jovens com autismo ou problemas de processamento sensorial, com projeções interativas, iluminação controlada, pufes e brinquedos para ajudá-los a aproveitar a experiência da partida em um ambiente confortável. O conteúdo digital será fornecido para pessoas com deficiência visual via Bonocle, a primeira plataforma de entretenimento em braille, Feelix Palm, um dispositivo de comunicação tátil na palma, e por desenvolvimentos contínuos em tecnologia vestível.

10 – Nuvem artificial

Uma nuvem artificial que flutua acima do campo irá bloquear os raios solares para reduzir a temperatura. Formada por um drone com quatro grandes hélices e cheio de gás hélio, ela funciona como um enorme guarda-sol, cujo funcionamento é alimentado por painéis solares.