Copa 2018: a tecnologia por trás da bola

Você já sabe o nome da bola que está rolando nos gramados da Rússia? A Adidas Telstar 2018 é a bola oficial da Copa do Mundo 2018. Olhando de perto, podemos perceber que ela não é apenas uma bola: trata-se de um instrumento de alta tecnologia. Ela traz um chip interno capaz de transmitir alguns dados importantes para atletas profissionais e amadores: velocidade, deslocamento, força do chute, entre outras variáveis.

Para as partidas oficiais, o chip também irá servir para avisar se a bola passou ou não da linha do gol, por meio de mensagens diretas para o relógio dos juízes da partida. Como existe uma grande preocupação com o fato de o sistema poder ser rackeado, a Adidas desenvolveu chips diferenciados para as bolas oficiais do Campeonato Mundial.

Veja o vídeo sobre a bola: http://https://www.theguardian.com/football/video/2018/jun/06/t-model-to-telstar-18-the-evolution-of-the-world-cup-ball-video-explainer

É a primeira vez que uma bola oferecerá tecnologia não somente para os jogos oficiais, mas também para os torcedores que a comprarem. Com um smartphone conectado, será possível interagir com a Telstar 18 – isso porque o programa apresenta características como reconhecimento de localização, estatísticas de desempenho, além de desafios de habilidade.

Além do microchip, a bola para o Mundial possui tecnologia eficiente de impermeabilidade. Antigamente, as bolas chegavam a pesar o dobro de seu peso por conta da absorção da água.

A Telstar 18 é uma repaginação e uma homenagem à Telstar, bola usada no Mundial de 1970, edição que teve como destaques os craques Pelé, Gerd Muller e Franz Beckenbauer e na qual a fabricante alemã produziu a primeira bola em Copas.

As bolas da Copa do Mundo sempre passam por transformações a cada edição e acompanham a evolução do futebol. Para o mundial de 2006, na Alemanha, por exemplo, foi idealizada a primeira bola sem costura, o que representou a última grande inovação quando o assunto é a redonda.

O goleiro De Gea, da Seleção da Espanha, deu declarações contra a bola da Copa. Segundo o jogador, a bola é muito leve e complicada para qualquer goleiro. A declaração foi dada após o empate de 3×3 contra a seleção de Portugal, na qual De Gea tomou um frango. Será que a reclamação procede ou é pura dor de cotovelo?


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *