Crianças devem começar já a aprender programação, diz Arie Halpern

Crianças devem aprender programação, diz Arie Halpern

Crianças devem aprender programação, diz Arie Halpern

A linguagem da tecnologia já é falada em todo o mundo. Código, programação, linguagem HTML são utilizadas para criar inovações disruptivas que podem impactar a vida de todos nós. Para lidar melhor com esse avanço tecnológico é necessário incluir no aprendizado dos futuros profissionais essas linguagens, começando já pelas crianças. “A linguagem do futuro é a programação”, diz Arie Halpern, economista e empreendedor com foco em inovação e tecnologias disruptivas. “Não importa qual profissão a criança irá escolher, muito provavelmente ela terá um relacionamento próximo com máquinas, robôs e inteligência artificial. Além disso, a estrutura lógica da programação pode ensinar as pessoas – crianças e adultos – a resolver problemas e melhorar sua comunicação.”

Diversas instituições e empresas estão criando programas para desenvolver as habilidades e curiosidades de crianças no que se refere à programação. A BBC, emissora pública de rádio e televisão no Reino Unido, lançou o micro:bit para estimular uma nova geração de programadores no país. O dispositivo é um computador programável que cabe no bolso, que permite  às  crianças e adolescentes explorar o universo do código. Mais de um milhão de unidades foram distribuídas no ano passado para alunos do fundamental da Inglaterra, Irlanda do Norte, País de Gales e Escócia.

Até mesmo o ex-presidente Barack Obama investiu no aprendizado de linguagens de código para crianças durante sua gestão. No entanto, é importante não forçar a criança a aprender sobre programação, mas estimular a sua criatividade para resolver problemas e oferecer ferramentas para que ela faça isso, seja com programação, história, linguagem ou artes, salienta Arie Halpern.

O ensino de código para crianças tem sido chamado de STEM ou STEAM,  um sistema educacional para estimular o desenvolvimento em ciência, tecnologia, engenharia, matemática e, no segundo caso, também em artes. A inclusão da arte no sistema seria um passo fundamental para tornar o aprendizado acessível e envolvente para crianças, já que a maior parte delas não tem qualquer contato com sistemas de tecnologia antes disso.

O Departamento de Educação dos Estados Unidos lançou um relatório que afirma que o número de vagas de trabalho STEM/STEAM nos Estados Unidos irá crescer 14% entre 2010 e 2020, uma média muito superior a de outras áreas, que deverão crescer entre 5% a 8%.Setores de tecnologia manterão uma alta demanda nos próximos anos e esse é outro incentivo para as crianças aprenderem os conceitos básicos da antes de ingressar na faculdade.

Eric Wise, fundador e chefe da The Software Guild, escola de programação dos Estados Unidos, alerta, em uma entrevista para a Forbes, que nem todos os que aprenderem programação trabalharão na área, pois há aptidões necessárias que vão muito além das habilidades de programação. Muitas dessas pessoas podem ter esse aprendizado apenas como hobby.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *