Dá pra combater a corrupção usando aplicativos?

Com as eleições se aproximando, um dos assuntos mais discutidos pelos pré-candidatos é o combate à corrupção. Mas não pense que esse assunto é exclusivo do Brasil – trata-se de uma preocupação mundial. O assunto é tão sério que o movimento Transparência Internacional mantém um Índice de Percepção da Corrupção, um estudo que analisa os níveis de corrupção em 180 países.

Segundo a pesquisa realizada por este movimento, pouco está sendo feito para a erradicação da corrupção internacionalmente. Um dos motivos para tanto é a própria corrupção, que faz com que mecanismos de fiscalização recebam poucos investimentos ou atenção.

É aí que a tecnologia entra como uma grande aliada: diversos apps foram lançados com o propósito de monitorar finanças, seja no setor público ou privado. Veja abaixo alguns deles.

Estados Unidos

A transparência nos negócios empresariais é uma preocupação antiga da sociedade americana. Um aplicativo chamado BizzVizz  permite que qualquer cidadão acesse dados de grandes corporações.

Para usar o aplicativo, basta tirar uma foto do logo da empresa em qualquer um dos produtos que ela comercializa. Uma vez que o aplicativo reconhece a imagem, os usuários podem visualizar quais os impostos pagos por aquela companhia, quanto dinheiro foi recebido em subsídios do governo e também quais foram as doações feitas a campanhas políticas.

China

Por conta de problemas recentes envolvendo corrupção em altos cargos do poder executivo, o governo chinês lançou um aplicativo que permite fazer denúncias de irregularidades e casos de corrupção no país.  O aplicativo é administrado pela Comissão Central de Inspeção Disciplinar, um monitor anticorrupção do Partido Comunista.

A interface permite aos usuários escolher entre 11 categorias de transgressões, que vão desde pedidos de propinas até o uso de verbas públicas para pagar jantares em restaurantes caros, casamentos e festas de luxo. Os registros podem ser feitos através de fotos das contravenções ou de mensagens de texto indicando o que está ocorrendo. Com o lançamento do aplicativo, o número de denúncias de violações de disciplina de membros do partido subiu de 300 para mais de mil por dia.

Índia

O aplicativo Whistle Now (Apite Agora, em inglês), permite que cidadãos indianos denunciem casos de corrupção por meio de fotos, vídeos e áudios. Criado a partir de um subsídio governamental, o app é mantido em parceria com o Escritório de Vigilância e Anticorrupção do estado de Kerala, no sul do país.

Brasil

Anualmente, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), é promovido o encontro ‘Hackfest Contra a Corrupção’, com objetivo de desenvolver dispositivos que ajudem a acabar com o mau uso do dinheiro público. Foi numa das edições do evento que surgiu o Sherlock app, um aplicativo que rastreia casos de superfaturamentos em contratos firmados pelos governos municipal, estadual ou federal. O Sherlock permite que qualquer pessoa compare preços de materiais ou insumos comprados pelo poder público com os preços praticados no varejo. Dessa forma, fica visível quando há discrepância nos preços, o que ajuda a evidenciar casos de superfaturamento.

Na última edição do encontro, o grande vencedor foi um aplicativo criado para relatar a qualidade de atendimento dos estabelecimentos do Sistema Único de Saúde (SUS), em particular a atividade dos médicos, infraestrutura, procedimentos e tempo de espera em fila, entre outros quesitos relevantes à avaliação do serviço de saúde.

Todos esses aplicativos mostram que, mesmo com um baixo investimento, é possível fazer muito no combate às vicissitudes do funcionalismo público ou privado. É importante lembrar que as tecnologias servem apenas como uma ferramenta nessa luta, sendo imprescindível o esforço dos indivíduos para que as metas de integridade e transparência buscadas pela sociedade sejam alcançáveis.

 

Publicado em Reflexões Tagged Link Permanente

Sobre Arie Halpern

Arie Halpern é um economista e empresário com vocação para inovações. Criou empresas alinhadas ao conceito de tecnologia disruptiva, como a CTF Technologies, e atualmente é diretor da irlandesa Tonisity, que desenvolveu uma tecnologia inovadora em nutrição e bem estar de porquinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *