Digital health passports. O futuro da saúde

A ideia de um certificado digital de saúde, que ateste a vacinação ou prove que alguém não está infectado por vírus ganha cada vez mais força e, segundo especialistas, deve se tornar comum em breve. Ao mesmo tempo, o desenvolvimento desse tipo de dispositivo vem se sofisticando. 

E, se no início, se pensava num Digital Health Passport ou Passaporte Digital de Saúde apenas para viagens internacionais, hoje já se prevê o uso para viagens domésticas ou mesmo para frequentar locais como estádios, teatros e cinemas. 

No Brasil, tramita no Congresso Nacional um projeto de lei para criação de um passaporte digital de imunização, mas a maneira como ele seria feito ainda não foi definida. O mais provável é que ele seja muito diferente do cartão de papel que nos acostumamos a apresentar para comprovar, por exemplo, a vacinação contra febre amarela.

Apesar de alguma resistência relacionada à preocupação com privacidade de dados e a discriminação, a verdade é que já existem alguns tipos de passaportes para comprovar a vacinação ou teste negativo para o novo coronavírus. 

Com a evolução da pandemia, governos e companhias aéreas passaram a exigir testes negativos de passageiros que desembarcassem em seus países, em geral, por meio de comprovantes em papel. O passaporte digital de saúde é a evolução deles e o próximo passo para preservar a saúde da população em qualquer lugar do mundo.

Seja na forma de um aplicativo ou de um certificado digital, o passaporte digital de saúde atesta que seu portador foi vacinado contra doenças infecciosas, seja covid-19 ou quaisquer outras. Ele é a resposta tecnológica para que as autoridades responsáveis pelo controle nas fronteiras ou funcionários de companhias aéreas verifiquem e evitem o risco de transmissão do novo coronavírus em seus países.

Passaporte para shows, teatro e cinema

Algumas versões estão sendo testadas por governos e companhias aéreas, como: ICC AOKpassCoronaPassCommonPass, Travel Pass, Mvine-iProov passport,VeriFLYV-Health Passport, Passport for COVID. A empresa de venda de ingressos para eventos Ticketmaster anunciou que está desenvolvendo uma versão de passaporte para ingresso em shows e espetáculos. 

Desenvolvido pela International Air Transport Association (IATA), o Travel Pass pode ser integrado nos apps das próprias companhias aéreas. A entidade já anunciou também uma nova funcionalidade que permitirá reunir testes e comprovantes de vacinas de uma família ou grupo de pessoas que viajam juntas.

É provável que as companhias aéreas criem parcerias ao adotar um único sistema, como nos programas de milhagem, ou que agências de viagem incluam a comprovação de vacinação já na hora da reserva em seus sistemas. Para garantir a segurança dos dados e a privacidade de seus usuários, a maioria dos modelos em teste usa tecnologia blockchain.

Ainda que os passaportes de saúde digital estejam avançando rapidamente e ganhando muitas funcionalidades, ainda é cedo para dizer se eles irão possibilitar a retomada das viagens“, alerta o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern. 

Para ele, o ritmo lento de vacinação em alguns países e a incerteza quanto ao período de imunização garantido pelas vacinas ou mesmo a eficácia para combater novas variantes ainda são algumas das incertezas.