Disruptura à vista no mundo da fotografia

Evolution.2297adeb

Os mais irritáveis mal podem se controlar diante dos novos comportamentos que acompanham as novas tecnologias. Com a difusão do celular, qualquer que seja o ambiente – no escuro do cinema, numa celebração religiosa ou na ópera – lá estão as pessoas recurvadas sobre seus aparelhos, correndo o risco de incomodar os outros e até de ser alvo de uma repreensão pública. Mais recentemente, com os “selfie sticks”, ou “paus de Selfie”, outro gestual, quase cômico, se incorporou à coreografia do dia a dia. Pois, em breve outro gadget promete lançar uma nova e disruptiva moda: a Panono Camera.

A câmera que promete provocar mais uma disruptura no mundo da imagem, tem a forma de uma bola, de 11 cm de diâmetro, e capta imagens num ângulo de 360 x 360 graus. O uso é simples e lúdico. Basta jogar a câmera para o alto. Ao ser arremessada, faz os cálculos para disparar o clique no momento em que a bola atinge o ápice, na fração de segundo que antecede a queda. As 36 lentes grande-angulares da Panono registram a imagem em todas as direções e geram uma foto panorâmica que pode ser acessada pelo celular.

A Panono pode ser usada também da maneira convencional, ou acoplada ao pau de selfie. Mas a graça está justamente em jogá-la para o alto. Um protótipo da câmera foi apresentado pela primeira vez ao público em 2011, durante uma conferência técnica sobre computação gráfica em Hong Kong. Depois de quatro anos de desenvolvimento, a companhia alemã Panono, fundada pelo inventor da câmera, Jonas Pfeil, realizou recentemente uma campanha de crowdfunding e captou pouco mais de 1,6 milhão de euros para o projeto. O sonho dos fundadores é colocar no mercado um modelo com custo acessível e conquistar o público como fizeram as câmeras Go-Pro. Elas vão proporcionar muita diversão, mas certamente vão pôr à flor da pele os nervos dos mais conservadores.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *