Distanciamento social vai impulsionar soluções de realidade aumentada

Assim como os serviços de streaming, a telemedicina e as vendas online, que ganharam impulso em meio à pandemia da covid-19, a realidade aumentada, que vem se expandindo há alguns anos, deve dar um salto e ganhar novas aplicações no que vem sendo chamado de “novo normal”.

realidade aumentada é uma tecnologia que possibilita inserir informações digitais em objetos, por meio de camadas de imagens melhoradas por computador, integrando-as ao espaço físico real e ampliando a possibilidade de interagir com eles.

Uma das aplicações aventadas e que deve se tornar parte da rotina em breve é a de experimentar roupas virtualmente. Ao contrário de segmentos como o de alimentos, o varejo de vestuário é um dos mais afetados pelas medidas de isolamento social. Com a realidade aumentada, os consumidores podem provar roupas sem sair de casa. Ao escanear as medidas do corpo, a própria tecnologia define o tamanho certo das peças. Outra vantagem é que com a possibilidade de ver a imagem real, as decisões de compra serão mais acertadas, reduzindo as devoluções.

Aulas práticas na sala de casa

 

Ela pode também viabilizar aulas práticas por meio do ensino a distância, transformando a sala da casa em sala de aula. Um aplicativo desenvolvido pela Case Western Reserve University e a Cleveland Clinic, chamado HoloAnatomy, usa a tecnologia de realidade aumentada HoloLens, da Microsoft, para que os estudantes de medicina tenham aulas de anatomia, proporcionando  um nível de detalhe e interação inéditos no campos da medicina.

Com o uso de avatares, permite que colegas trabalhem virtualmente juntos, como se estivessem na mesma sala ou que uma pessoa visualize o que outra está olhando e a oriente em situações como consertos de objetos ou mesmo no atendimento em emergências médicas.

Já usada em alguns museus no mundo, que oferecem o equipamento com o qual os visitantes podem ver detalhes de objetos históricos, como sarcófagos, e monumentos arquitetônicos, a partir de fragmentos preservados, a realidade aumentada pode trazê-los para dentro de casa. Em fevereiro, numa parceria entre o jornal “Los Angeles Times”, o Yahoo, a empresa de mídia RYOT e o artista Micah 404, foram selecionados vestidos icônicos usados na cerimônia do Oscar nos últimos 50 anos e recriados alguns deles para que as pessoas os vestissem virtualmente.

“A tecnologia de realidade aumentada é a solução para uma série de limitações que surgiram com a necessidade de distanciamento social, que, por outro lado, irá acelerar e ampliar suas aplicações”, prevê Arie Halpern, especialista em tecnologias disruptivas.