Arie Halpern: drones a serviço da sociedade

ilustracao Sociedade dos drones

Drones podem ser de grande auxílio para a sociedade

Os drones espionam, fotografam, fazem entregas e, mais recentemente, passaram a exercer a função de salvar e resgatar vidas após a ocorrência de tragédias sociais e/ou naturais.  No triste caso de Mariana, em Minas Gerais, em que as barragens se romperam e diversas áreas foram atingidas por lama, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais encontrou nos drones uma ajuda indispensável. Com eles, a possibilidade de fotografias mais nítidas para ajudar na busca por sobreviventes é maior e mais precisa. Uma grande ajuda para a sociedade.

Mas não é só por tirar retratos de boa qualidade que os drones se destacam na aplicação social. No meio deste ano, nos Estados Unidos, dois jovens ficaram ilhados nas correntezas de um rio de Mechanic Falls. Mais do que ajudar no monitoramento, os drones usados pelo Corpo de Bombeiros de Auburn foram responsáveis por entregar coletes salva-vidas. O desfecho teve um final feliz e as aeronaves não tripuladas utilizadas em campo cumpriram com excelência o papel designado.

A causa é nobre e o serviço, eficaz. Em mais um exercício social, os drones entraram em ação, dessa vez, para salvar imigrantes em alto mar. A Migrant Offshore Aid Station – formada por uma família de milionários – tem investido em tecnologia para detectar embarcações de imigrantes em situação de emergência no Mar Mediterrâneo. Com a ajuda dos drones, a entidade privada, que atua desde 2014, já conseguiu salvar mais de 3.000 pessoas em risco.

Sempre existirão outras finalidades: brincar, espionar, fotografar, entregar mercadorias, entre outras funções, mas é fato que essas aeronaves não tripuladas ocupam cada vez mais espaço e começam a exercer um caráter mais humanitário.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *