Elon Musk promete carro autodirigível até o final deste ano

A indústria automotiva Tesla, especializada em veículos elétricos, é hoje a montadora mais valiosa dos Estados Unidos, tendo superado no final do ano passado em valor de mercado a tradicionalíssima General Motors. Em janeiro de 2020, pela primeira vez, a empresa superou os US$ 100 bilhões no valor de suas ações, o que claramente indica a confiança dos investidores, grandes e pequenos, no potencial que a nova geração de carros movidos a energia limpa tem para se de desenvolver nas próximas décadas. Mas as novidades da empresa de Elon Musk não param por aí. Esta semana, o bilionário empreendedor anunciou que ainda no fim deste ano deverá apresentar um carro totalmente autodirigível.

Os carros inteligentes são divididos por níveis de autonomia, que vão do 1 a 5. Atualmente, os modelos mais avançados estão no nível 2, que obriga a permanência de um motorista capacitado alerta no volante. Embora ele não precise controlar o carro na maior parte do percurso, seria necessário que fizesse uma intervenção a qualquer momento, se houver uma ocorrência inesperada, fora do padrão. Já o nível 5 seria o carro que dispensa totalmente a presença de um motorista, funcionando de maneira autônoma em qualquer circunstância, e, portanto, sendo capaz de lidar com situações diferentes das usuais.

Dessa forma, houve uma grande surpresa no meio especializado quando Musk anunciou que haveria a possibilidade de passar – em um único salto – do nível 2 para o 5, em prazo tão breve quanto o fim deste ano. A explicação para isso foi dada na própria comunicação do empresário, que afirmou ser essa uma questão relativa ao desenvolvimento de um software. Isso quer dizer que a Tesla encontrou uma maneira de otimizar os hardwares de autodireção já existentes de tal maneira que a introdução de um novo algoritmo seria suficiente para que os veículos que já têm os equipamentos instalados para o nível 2 pudessem chegar ao sonhado nível 5. A automatização total, que era algo esperado para as próximas décadas, não teria que esperar mais do que alguns meses, portanto.

Esse anúncio é mais um indicador de como as empresas que trabalham com foco em inovação são capazes de apresentar tecnologias disruptivas de maneira surpreendente, acelerando as expectativas mais otimistas dos especialistas. Se realmente confirmado, este anúncio trará uma imensa possibilidade de novos negócios, num mercado que há poucos anos já havia sido sacudido pelos aplicativos de transportes. Resta aos empreendedores ficarem atentos e abertos para acompanhar mais essa revolução que se aproxima, e progredir com ela.