IA adivinha com precisão idade de pessoas

Enquanto a moda de usar um aplicativo que transforma uma fotografia da pessoa em imagem do gênero oposto está em alta entre usuários das redes sociais de todo o mundo, um outro mecanismo de reconhecimento facial está intrigando os próprios pesquisadores que o criaram. Trata-se de um algoritmo de Inteligência Artificial que identifica a idade dos rostos nas fotos. O sistema foi criado por pesquisadores de neuroinformática da Universidade de Bochum, na Alemanha. O mistério é que, apesar de apresentar excelentes resultados, com uma variação máxima de três anos na idade da pessoa cuja foto foi analisada, os pesquisadores não sabem como o sistema consegue fazer isso.

​”Essa é uma das possibilidades incríveis das máquinas que são capazes de aprender; o que acontece é que, a partir de uma instrução básica, ela pode trazer resultados surpreendentes”, diz o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern. “Para quem ainda não havia se dado conta do que a IA representa, temos uma amostra nesse caso daquilo que promete ser uma das maiores revoluções do nosso tempo”, completa.

​O algoritmo de IA identifica a idade dos rostos e também a origem étnica da pessoa, mesmo quando a cor da pele não seja mostrada. Os engenheiros sabem que há uma análise de padrões como rugas e manchas, mas ainda não entenderam como o equipamento interpreta esses recursos. O dispositivo foi construído como uma rede neural hierárquica com onze níveis. Como dados de entrada, os pesquisadores o alimentaram com milhares de fotos de rostos de diferentes idades.

Nova abordagem 

Em outros sistemas, as imagens são os dados de entrada e a idade correta é a meta inserida no sistema, que tenta otimizar as etapas intermediárias para avaliar a idade requerida. No entanto, os pesquisadores de Bochum escolheram uma abordagem diferente. Eles inserem as muitas fotos de rostos classificados por idade. O sistema então ignora os recursos que variam de uma foto para a seguinte, e leva apenas em consideração esses recursos que mudam lentamente. A partir desse princípio básico, os cálculos são feitos pela própria capacidade de aprendizado da máquina.

Com informações: Univerisdade de Bochum; FaceApp; Phys; Machine Learning Journal.