A indústria hoteleira se reinventou graças à tecnologia, diz Arie Halpern

A indústria hoteleira se reinventou graças à tecnologia, diz Arie Halpern

A indústria hoteleira se reinventou graças à tecnologia, diz Arie Halpern

A indústria hoteleira, responsável por movimentar 550 bilhões no ano passado, está apostando cada vez mais em tecnologias inovadoras como forma de oferecer diferenciais em relação à concorrência para atrair hóspedes.  Estudo da Lodging Technology Study aponta que 54% dos hotéis acima de três estrelas investirão em tecnologias este ano. Para Arie Halpern, economista e especialista em tecnologias disruptivas, os serviços exclusivos, combinados com tecnologia, são diferenciais competitivos para o setor desbancar outros meios de hospedagem.. “A indústria hoteleira se reinventou graças à tecnologia”, diz Arie Halpern.

Como a primeira impressão é a que fica, o hotel nova-iorquino Yotel resolveu inovar nos tradicionais carregadores de mala logo na recepção. Inaugurado  em 2011, o estabelecimento investiu na criação de um robô para atuar como conciérge: o Yobot. A máquina é um braço mecânico que carrega as malas dos hóspedes. No momento de realizar o check-out, o robô também separa as malas e as envia diretamente para o aeroporto que será utilizado pelo hóspede. Dessa forma, o cliente não precisa se preocupar em carregar o peso extra da mala na hora de voltar para seu destino de origem e pode aproveitar as últimas horas de sua estadia com maior tranquilidade.

O Hotel Aloft Cupertino conta com um robô exclusivo que funciona como mordomo dos hóspedes. O Botlr, como é chamado, leva pedidos ao quarto dos hóspedes e faz algumas atividades programadas, como chamar o hóspede para compromissos agendados ligando diretamente no seu celular. O robô se movimenta pelo saguão e pelos corredores dos andares anotando pedidos e ajudando os hóspedes. Usa o elevador para se movimentar de um andar para o outro.

Localizado na região conhecida como meca da inovação, o Vale do Silício,   o hotel Four Seasons apostou em uma experiência tecnológica de ponta para seus hóspedes. Todo o complexo é conectado a uma rede Wi-Fi de 100MB, inclusive em áreas de difícil acesso, como piscina e cobertura. No lobby, diversos iPads pré-carregados com revistas e jornais do mundo todo substituem o uso do papel. No quarto, a presença de dispositivos tecnológicos também é abundante, incluindo uma tela de monitoramento de seis polegadas que permite ao hóspede visualizar quem está na porta de seu quarto e sensores infravermelhos que dizem à camareira se você está ou não no cômodo.

Para evitar a desconfortável ligação para pedir refeição  ou tirar dúvidas, redes famosas estão investindo em outras formas de comunicação mais eficientes e cômodas para seus hóspedes. A Starwood Hotels & Resorts’ desenvolveu uma rede chamada Lets Chat 24/7 que utiliza aplicativos como Whatsapp ou iMessage para que os clientes possam fazer pedidos diretos para a recepção ou cozinha.

O olhar do setor hoteleiro também está voltado para  as redes sociais. Hoje, afinal, muita gente condiciona a escolha do hotel à avaliação do estabelecimento feita por hóspedes em redes sociais ou sites como o TripAdvisor.  “Como a hospedagem é uma experiência que depende da percepção do cliente, o trabalho de monitoramento dessas redes tem sido intenso pela hotelaria”, diz Arie Halpern.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *