Inteligência artificial põe sorriso no rosto e dá movimento aos antepassados

Tecnologia baseada em inteligência artificial dá vida a rostos de parentes ou pessoas famosas já falecidas, criando pequenos vídeos delas mexendo o rosto, sorrindo ou piscando, e viraliza no Twitter.

As fotos de família, com nossos antepassados, agora podem ganhar vida nova. Uma tecnologia baseada em inteligência artificial (IA) anima fotos estáticas. Isso mesmo! Você pode ver aquele parente que nem chegou a conhecer se movimentando. É mais ou menos como o recurso iOS Live Photos, do iPhone, que registra um segundo e meio antes e depois de tirar a foto, gerando um vídeo de alguns segundos. O resultado é uma animação na qual podemos ver nossos ancestrais sorrindo, piscando ou virando a cabeça.

O recurso, que ganhou o nome Deep Nostalgia™ (nostalgia profunda em tradução livre) usa uma espécie de banco de dados ou biblioteca de vídeos pré-gravados, cada um com uma sequência fixa de movimentos e gestos faciais. Usado em conjunto com uma tecnologia que melhora a definição da imagem, já que fotos antigas, em geral, têm pouca definição e estão esmaecidas pelo tempo. A partir disso, baseado no enquadramento e na orientação da fotografia, o algoritmo busca automaticamente a sequência que melhor se adequa a cada rosto. O vídeo selecionado serve como um guia dos movimentos e expressões da pessoa retratada na foto.

Disponibilizado pela plataforma de genealogia online My Heritage, o recurso viralizou no Twitter e gerou até uma espécie de competição pelos vídeos mais aterrorizantes. Os usuários podem fazer o upload do retrato de um ou grupo de antepassados e ver seus rostos se movimentarem.

A plataforma possibilita pesquisar as origens e identificar familiares a partir de bilhões de registros históricos. Criado há quase duas décadas, o site conta com 4,4 bilhões de perfis, 63 milhões de usuários e 59 milhões de árvores genealógicas e já ajudou a identificar e a reunir familiares que não se conheciam.

Tecnologia de reconstituição de vídeo

Para oferecer a novidade, a My Heritage fez uma parceria com a D-ID,  empresa especializada em reconstituição de vídeo usando aprendizado de máquina. “É uma tecnologia que pode ter diversas aplicações, especialmente em museus e instituições educacionais permitindo ter uma imagem mais realista de figuras históricas”, explica o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern.

Na versão atual, é possível animar todos os rostos em uma foto de grupo, mas o movimento não poder ser visto ao mesmo tempo. A visualização pode ser vista individualmente, clicando em um rosto de cada vez.