Intraempreendedorismo: 5 passos para a mentalidade inovadora

As ideias disruptivas e a criação de soluções inovadoras sempre foram associadas ao empreendedorismo. O próprio termo empreendedorismo se refere à habilidade de buscar novas oportunidades e investir em ideias brilhantes para desenvolver algo diferente. É inegável que o empreendedorismo está ligado ao ato de criar algo novo, de ser o fomentador da inovação.

Por muito tempo, acreditamos que isso estava diretamente relacionado a um negócio próprio, e que só era possível para quem fosse independente, dono de seu nariz, como se diz. Um conceito ligado à imagem do cientista ou profissional trabalhando sozinho numa sala até conseguir pôr em prática sua ideia.

Recentemente, descobrimos que o empreendedorismo e, portanto, a inovação, a disrupção e as soluções incríveis, pode existir dentro de uma estrutura, em uma corporação. É o intraempreendorismo. Com ele, é possível aproveitar o potencial dos próprios colaboradores para inovar e assim criar soluções incríveis para alavancar os negócios.

Steve Jobs, o fundador e CEO da Apple, se destacou por promover a ideia de intraempreendedorismo e incentivar uma mentalidade inovadora entre os colaboradores da gigante de tecnologia. Mas não foi o único.

Não são poucos os cases de ideias disruptivas surgidas dentro de uma empresa, que deram origem a serviços e produtos que se tornaram um sucesso. O Gmail, por exemplo, foi criado por Paul Buchheit, funcionário do Google e o post-it foi obra de dois empregados da 3M. Eles criaram o adesivo, hoje bem colorido e onipresente, a partir de um produto que não havia dado certo.

Ou seja, muitas vezes, as melhores ideias não vêm dos líderes ou de gênios solitários, mas, sim, de funcionários engajados em seu trabalho em uma empresa. Por isso, incentivar todas as pessoas, em todos os níveis e áreas, a contribuir com ideias pode levar a novos produtos e serviços capazes de revolucionar o mercado.

Como incentivar o empreendedorismo e a inovação na equipe?

1. Faça com que os membros da equipe vejam arte no que fazem

Ofereça espaço para pensar e testar ideias novas e ferramentas para automatizar o trabalho. Tente reduzir as tarefas muito operacionais para que tenham tempo de cultivar as habilidades que impulsionam a inovação. Isso os ajuda a encontrar arte no que fazem.

2. Garanta o alinhamento dos colaboradores com a missão da empresa

O alinhamento com a missão e o propósito da empresa garante que as inovações que surgirem tenham de fato valor para o negócio. Essa deve ser a força motriz por trás de todos os tipos de discussões e ideias.

3. Recompense a criatividade e elimine obstáculos

Ao capacitar os membros da equipe, recompensar a criatividade e eliminar obstáculos desnecessários, os líderes criam um ambiente mais propício à inovação e a novas abordagens para solucionar desafios. Isso cria uma cultura de disrupção.

4. Estimule os colaboradores a buscar ideias fora do seu dia a dia

Pensar fora da caixa se tornou um mantra, mas para isso é necessário que os líderes possibilitem a troca de ideias fora do ambiente e da rotina diária. Isso inclui incentivar a valorização de contribuições, grandes ou pequenas, para que os colaboradores não tenham medo de fracassar ou de dar vazão às suas ideias.

5. Dar espaço para experimentação e fracasso

Criar um ambiente em que a equipe se sinta à vontade para assumir riscos é fundamental. Isso significa dar espaço para experimentar e falhar. Garantir que há espaço para novas – e inusitadas – ideias ajuda a fomentar um ambiente criativo.