Marinha britânica quer produzir submarinos que se parecem e agem como peixes

A Royal Navy, como é chamada a Marinha Real Britânica, apresentou o projeto de alguns submarinos futuristas e dá uma boa ideia de como será o patrulhamento dentro dos oceanos nos próximos anos. O projeto é uma homenagem ao USS Nautilus, o primeiro submarino nuclear do mundo. 

“O espaço de batalha subaquática é um ambiente extremamente desafiador e a previsão é que continue assim por muito tempo”, diz Peter Pipkin a BBC, responsável pela robótica da frota de submarinos da Royal Navy. Segundo ele, os veículos usados ​​no futuro serão cada vez mais autônomos e aproveitarão outras tecnologias que ainda estão em desenvolvimento.

A ambição da Marinha britânica é fazer com que seus novos submarinos realizem debaixo da água os mesmos movimentos dos animais marinhos. O projeto divulgado envolve um navio principal e vários veículos autônomos.

“Operar no espaço subaquático é muito difícil, assim como realizar qualquer tipo de comunicação”, diz Pipkin. “Por isso, usar uma gama de veículos não tripulados pode ampliar esse alcance de comunicação e criar redes que se unam”.

Em formato muito parecido com o de uma arraia, a nave-mãe do projeto, a Nautilus 100, tem seu casco feito com a ajuda de impressora 3D, que utilizou de materiais em acrílico capaz de suportar uma profundidade de até 1.000m. No interior do veículo há espaço para 20 pessoas, que controlam o sistema usando uma interface de máquina cerebral. A Royal Navy quer que a Nautilus 100 atua como centro de controle para os outros veículos. 

A Marinha britânica pretende que o submarino seja alimentado por dois sistemas de propulsão: uma versão de alta velocidade e uma em modo silencioso de baixa velocidade que o ajudaria a se mover bem disfarçadamente.

Além da nave-mãe, foi apresentada uma série de veículos subaquáticos não tripulados, os UUVs, que podem ser popularmente chamados de drones aquáticos. Esses drones seriam completamente autônomos e têm como finalidade substituir a ação de torpedos, já que seriam usados em “forma de um enxame de peixes voadores”.


Comentários

Marinha britânica quer produzir submarinos que se parecem e agem como peixes — 1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *