Médicos britânicos trocam informações pelo Snapchat para suprir falta de tecnologia em hospitais

Médicos britânicos trocam informações pelo Snapchat para suprir falta de tecnologia em hospitais

Médicos do Reino Unido estão usando o Snapchat para registrar dados de pacientes e trocar informações com outros profissionais, indica pesquisa feita por especialistas em saúde e tecnologia. Apesar de a utilização do aplicativo não ser recomendada, a conclusão do painel é de que o sistema público de saúde britânico (o NHS) está ultrapassado do ponto de vista tecnológico.

Os profissionais têm usado a rede social para registrar detalhes específicos de informações de pacientes em um formato conveniente, informa o relatório encomendado pela Deep Mind Health (DMH), pertencente ao Google. Ele ainda destaca ser “uma maneira pouco segura e arriscada de trabalhar”.

“A revolução digital passou despercebida pelo NHS, que, em 2017, ainda mantém o duvidoso título de ser o maior comprador mundial de máquinas de fax”, Julian Huppert, presidente do painel, ao The Guardian. “Muitos registros, feitos no papel, são inseguros e pouco práticos”.

Huppert não concorda como uso de aplicativos não autorizados pelos médicos, porém, ele tem dificuldade de julgar a escolha dos profissionais. “É difícil criticá-los, uma vez que a ferramenta torna seu trabalho possível”, explica ele.

Enquanto o assunto é debatido no Reino Unido, nos Estados Unidos e também no Brasil é cada vez mais comum, entre médicos e estudantes, o uso do Figure 1, aplicativo popularmente conhecido como o “Instagram para médicos” que disponilibiza fotos de doenças e diagnósticos.

O relatório executado é feito para a Deep Mind Health poder ter conhecimento de como pode fornecer sua tecnologia para os hospitais, tal como a inteligência artificial.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *