O pragmático e o sonhador: equilíbrio na empresa

nuvem - pragmático sonhador

É preciso equilibrar a visão do pragmático e a do sonhador

Empresas que baseiam seus negócios em inovação têm de ser ao mesmo tempo pragmáticas e sonhadoras. Soa como um paradoxo porque, em geral, essas são características que se excluem mutuamente. No planejamento da empresa, no entanto, é possível conciliar as duas posições e fazer com que sejam complementares.

Uma maneira de ver essa relação é entender que a empresa precisa, antes de mais nada, sobreviver – o que se decide no curto prazo. Entre o pragmático e o sonhador, melhor que o primeiro cuide da questão mais imediata e que a empresa invista em tecnologia que possa ser colocada em uso imediatamente.

Ao mesmo tempo, porém, é preciso ter em conta o futuro, e como fazer a ponte até ele. Uma boa estratégia é pensar, visando médio prazo, em encontrar para a  tecnologia já existente novas aplicações, disruptivas, não imaginadas pelo mercado convencional. E, olhando o longo prazo, investir na criação daquilo que ninguém imaginou, explorando a visão futurista do inventor e sonhador.


Comentários

O pragmático e o sonhador: equilíbrio na empresa — 1 comentário

  1. ….. Sempre que um Homem sonha o Mundo pula e avança, como bola colorida entre as mãos de uma criança….
    O sonho pode e deve estar sempre presente na capacidade imaginativa e construtiva do Empresário, na criação de um sector de negócio/cavidade.
    Apreciei bastante o artigo que escreveu e gostaria de conhecer as suas ideias sobre empreendedorismo individual e sua relação com cultura/formação (qualificação) profissional do Empreendedor.
    Cumprimentos do Fernando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *