O submarino salvador de Elon Musk

Reconhecido mundialmente por ser CEO da Tesla e responsável por outras grandes inovações tecnológicas nos últimos anos, Elon Musk retornou aos holofotes da mídia ao criar um mini submarino que seria utilizado no resgate de 12 crianças e um adulto que estavam presos em uma caverna após acidente na Tailândia.

A nova invenção não chegou a ser utilizada – o resgate foi concluído pela equipe de buscas. Mas, de acordo com Musk, a tecnologia está pronta e disponível para auxiliar a equipe da marinha tailandesa.

O Submarino

O submarino é adequado para uma criança ou um adulto pequeno, disse Musk em sua conta oficial no Twitter. É feito com um tubo de transferência de oxigênio líquido que vem de um dos foguetes Falcon 9 da SpaceX, uma de suas empresas.

O tubo de oxigênio feito de alumínio, com um diâmetro de 31 centímetros, foi escolhido porque seria pequeno o suficiente para caber nas cavernas apertadas e leve o suficiente para ser carregado por mergulhadores de resgate. Tem compartimentos para rochas ou pesos de mergulho para ajustar sua capacidade de boiar na água. O alumínio tem alta condutividade térmica, o que faz com que a temperatura interna da cápsula seja semelhante à temperatura externa.

O dispositivo tem oito alças, quatro na frente e outras quatro na traseira. Ele também tem quatro conexões para tanques de ar espalhados pelo submarino. Cada um desses conectores é embutido e equipado com uma tampa secundária para evitar vazamentos se os conectores forem atingidos por algo de fora da cápsula.

O chefe da missão de resgate chamou o dispositivo de “não prático” para a operação, que exigia passar por passagens estreitas na caverna, mas um oficial militar tailandês disse que o mini-submarino pode ser útil para futuras missões de resgate.

Assista abaixo a um vídeo do mini-submarino sendo testado em uma piscina de Los Angeles:

Ao The New York Times, Musk afirmou que sua invenção pode ser usada futuramente para “ajudar pacientes vulneráveis em ambientes perigosos, especialmente se houver água, gases tóxicos ou bactérias/vírus perigosos presentes, pois o paciente permanecerá seco e com pressão constante do ar durante todo o tempo”.

Leia também: Hyperloop, o transporte do futuro


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *