Arie Halpern: perdas e oportunidades na 4ª Revolução Industrial

Indústria 4.0

A estimativa assombra: a 4ª Revolução Industrial extinguirá aproximadamente 7 milhões de empregos nos próximos cinco anos. A projeção consta de relatório do Fórum Econômico Mundial (WEF). A boa notícia é que, ao mesmo tempo, estima-se em 2 milhões as novas demandas no mercado de trabalho.

O self-management e a desierarquização fazem parte da nova ordem corporativa no campo dos recursos humanos.

Para Cezar Taurion, CEO da Litteris Consulting e autor de seis livros sobre inovação, empresas devem investir em equipes auto-gerenciáveis. Ou seja, os modelos engessados devem sair de cena e dar lugar a funcionários que tomem suas próprias decisões. Além disso, ele acrescenta, em artigo para o portal CIO, que as lideranças controladoras deverão ser substituídas por orientadores e inspiradores, como os coaches.

É consenso entre estudiosos que as corporações devem entender e aprender sobre os novos tempos, mas, sobretudo, implantar e participar ativamente, investindo em projetos e melhorias para oferecer o diferencial competitivo exigido pelo mercado. Entre tantas modificações estruturais como as que o CEO sugere, é preciso enxergar o avanço digital também como oportunidade.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *