Russos registram patente de bateria portátil que dura 20 anos

No ano 2000, o Brasil comemorava os 500 anos da viagem de Cabral e seu presidente era Fernando Henrique Cardoso. A novela exibida pela Rede Globo no horário nobre era a popular “Terra Nostra”, enquanto os computadores, que dispunham de equipamentos de gravação e leitura de disquetes, ainda eram ferramentas simples de trabalho, e a internet, ainda discada, dava seus primeiros passos. Se naquela época, que parece já tão distante, uma pequena bateria como a anunciada esta semana por desenvolvedores russos tivesse sido ligada a um equipamento, ele ainda estaria funcionando.

bateria criada por pesquisadores russos da Nust Misis foi um passo adiante no desenvolvimento de uma nova geração na qual há concorrentes como City LabsBetaBattQynergy Corp e Widetronix. Ela mede cerca de 2 centímetros, três vezes menor do que os modelos anteriores, com 10 vezes mais potência e pode ser produzida pela metade do preço. Esse tipo de equipamento utiliza um princípio de decaimento atômico, mas não está baseado em reações em cadeia, e, portanto, não oferece os mesmos riscos de espalhamento de radiação de uma usina nuclear convencional de produção de energia.

“Uma bateria como essa pode ser usada para um sem número de atividades, que hoje são simplesmente impossíveis de ser realizadas, como manter equipamentos de medição ou de segurança funcionando sem a interferência humana, mesmo em condições extremas, em lugares de difícil acesso, ou embaixo da água por exemplo”, diz o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern. De acordo com Halpern, ainda há a expectativa que desenvolvimentos posteriores do equipamento possam equipar carros, ou até mesmo aviões, no futuro.

Estrutura 3D

O dispositivo usa a estrutura 3-D de microcanal de um elemento beta-voltaico de níquel. Sua peculiaridade é que o elemento radioativo é aplicado em ambos os lados da chamada junção p-n planar, o que simplifica a tecnologia de fabricação das células, bem como o controle da corrente reversa. A estrutura de microcanais especial fornece um aumento na área de conversão efetiva da radiação beta em 14 vezes, criando um aumento geral da corrente.

Com informações: Nust Misis; City Labs; BetaBatt, Qynergy Corp; Widetronix; Phys.