Scan revela instantaneamente nutrientes de alimentos dentro da embalagem

Uma equipe do Texas A&M University College of Agriculture and Life Sciences realizou aquilo que poderia ser um sonho de engenheiros de alimentos, nutricionistas, pessoas fitness ou pais zelosos. Os pesquisadores da divisão AgriLife Research da universidade norte-americana criaram um equipamento portátil capaz de escanear produtos alimentícios e imediatamente revelar a composição nutricional sem que seja necessário um procedimento químico invasivo. Assim, numa linha de empacotamento de uma fábrica, por exemplo, é possível manter um controle rígido sobre a qualidade do que está sendo ali produzido, em cada item isoladamente.

Os resultados do experimento foram publicados na revista especializada em química ACS Omega. O nome técnico da máquina é “espectrômetro Raman”. Com ele, os cientistas examinaram grãos de milho e plantas. Um equipamento do tamanho de uma balança de cozinha foi usado para escanear seis grãos de milho vermelhos ou amarelos diferentes. Cada exame demorou cerca de um segundo e forneceu dados para calcular os níveis de proteínas, carboidratos, fibras e carotenóides de cada um dos grãos. Os resultados foram posteriormente comparados com outros métodos laboratoriais conhecidos, que consomem mais tempo e destroem as amostras. O resultado foi surpreendente: o scan foi ainda mais preciso do que as outras técnicas.

“Essa é uma descoberta fantástica, com imenso potencial de aplicações práticas, que pode revolucionar toda a indústria alimentícia, garantindo mais informação e qualidade para aquilo que chega à mesa”, diz o especialista em tecnologias disruptivas Arie Halpern.

 

Uso agrícola

De acordo com a equipe de pesquisa, o método poderia ser usado para estimar rapidamente a qualidade da produção de uma determinada safra ainda no campo de cultivo. O espectrômetro foi usado para escanear assinaturas de espalhamento de luz das plantas de milho em um campo, como forma de testar se ele seria capaz de detectar as diferentes variedades ali encontradas. Os resultados foram animadores. Testes feitos em plantações de laranjas indicaram ainda que seria possível identificar doenças que atacam esse tipo de lavoura e causam perdas econômicas por vezes devastadoras. Nesse caso, a nova tecnologia se revelou muito superior em precisão às imagens de satélite que hoje são usadas para monitorar se a plantação está ficando amarelada pelo ataque de fungos.

 

Com informações do Phys; Texas A&M University College of Agriculture and Life Sciences; ACS Omega; Agrosmart

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *