Seis atitudes para evitar roubo de dados e golpes digitais

Com as mudanças de hábitos trazidas pela pandemia, com a aceleração da adoção de ferramentas digitais, trabalho remoto e aumento nas transações online para evitar contato pessoal, multiplicaram as fraudes e golpes digitais.

Clonagem do WhatsApp, perfil falso nas redes sociais, plataformas fakes de compra e venda, sites falsos de bancos e empresas e até oferta de venda de vacina contra covid-19 são alguns dos mais frequentes. “Especialistas afirmam que os golpes virtuais têm evoluído na mesma velocidade que as novas tecnologias. E ficam cada vez mais sofisticados e difíceis de detectar”, alerta Arie Halpern, especialista em tecnologias disruptivas.

Segundo pesquisa da PSafe, empresa especializada em segurança digital, no primeiro semestre de 2021, foram mais de 2,3 milhões de casos de roubo de informações bancárias e de cartão de crédito.

Duas principais razões levam as pessoas a serem hackeadas e a terem seus dados roubados ou usados indevidamente: falha em software e comportamento humano. Proteger contas e dados devidamente e prestar atenção no uso de apps para enviar ou compartilhar mensagens pode reduzir significativamente o risco de sofrer um golpe.

Há atitudes que podem ajudá-lo a proteger contas online e informações. Confira algumas delas.

  • Autenticação de dois fatores

A autenticação de dois fatores, ou multifator, usa uma informação secundária, geralmente um código gerado por um aplicativo ou enviado via SMS, além da senha. Essa informação adicional é uma confirmação da identidade de quem está acessando a conta e dificulta o acesso de um invasor. Por isso, vale ativá-lo para todas as contas.

  • Gerenciador de senhas

As senhas que usamos em contas online devem ser fortes e exclusivas. Para isso, muitas delas exigem uma combinação de diferentes tipos de caracteres. Outra boa prática é não usar a mesma senha em vários sites e apps.  A melhor maneira de fazer isso é usar um gerenciador de senhas. Eles criam senhas fortes, as armazenam com segurança e evitam esquecer as senhas. Há vários gerenciadores disponíveis, gratuitos, como KeePass XC, Dashlane e Sticky Password, e pagos, como Keeper, Last Pass, RememBear.

  • Atualizar softwares e aplicativos

Aplicativos, sistemas operacionais ou qualquer outra ferramenta digital são portas para eventuais golpes. As empresas que os operam estão constantemente avaliando e procurando possíveis bugs e vulnerabilidades e desenvolvendo correções. Fazer o download da versão mais recente, atualizando o sistema em todos os dispositivos aumenta a segurança.

  • Usar criptografia

A criptografia protege informações em mensagens e arquivos, evitando que sejam acessadas mesmo se o dispositivo for roubado. Usar a criptografia aumenta a segurança de tudo o que é enviado.

  • Apague a pegada digital

Reduzir a quantidade de informações disponíveis ajuda a reduzir o risco de ser hackeado. Uma medida simples é apagar regularmente o seu histórico de pesquisas em buscadores ou visitas a sites. Essas informações podem ser úteis para quem deseja acessar contas para praticar golpes.

  • Cuidado ao clicar em links e baixar arquivos

Uma das formas mais comuns de obter dados e senhas é o chamado phishing. São mensagens falsas que contêm um link ou anexo que, ao ser clicado ou baixado, possibilita o acesso às suas informações. Os ataques de phishing estão cada vez mais sofisticados e, muitas vezes, é difícil identificá-los. Por isso, a melhor forma de se proteger é desconfiar de mensagens de remetentes desconhecidos, que não são claras ou oferecem grandes vantagens ou ainda que exijam ações imediatas.