“Sonhar” melhora aprendizado de IA do Google

Sonhar ajuda máquinas do Google a aprender melhor

Sonhar ajuda máquinas do Google a aprender melhor

Pesquisadores da empresa DeepMind, propriedade do Google, cujas atividades se concentram em estudo e desenvolvimento de inteligências artificiais, publicaram um artigo científico revelando a descoberta de um grande avanço no aprendizado profundo de IA, a partir de um método muito semelhante ao que os animais utilizam enquanto estão sonhando.

De acordo com o portal Bloomberg, o sistema utilizado pelos pesquisadores foi batizado de agente Unsupervised Reinforcement and Auxiliary Learning Unreal (“reforço não supervisionado e auxiliar de aprendizagem”, em inglês), apelidado de Unreal, e permitiu que o software de IA aprendesse um jogo tridimensional de labirintos dez vezes mais rápido do que o recorde atual de outra inteligência artificial.

O jogo, criado pelo Google para treinar IAs, consiste em andar por um labirinto e ganhar pontos ao coletar maçãs. Para melhorar o aprendizado de seu algoritmo, os pesquisadores utilizaram o Unreal para fazer o computador “sonhar” com suas tentativas anteriores no jogo, concentrando-se nos momentos em que ganhou pontos.

“Assim como animais sonham com eventos positivos ou negativos, nossos agentes preferencialmente assistem sequência contendo eventos recompensadores”, escreveram os pesquisadores no artigo, como aponta o portal DailyMail. O time explica que o objetivo é permitir que a IA aprende a resolver problemas complexos sem precisar ser “ensinada” a fazer isso.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *