Startup desenvolve tecnologia para auxiliar pessoas com deficiências visuais

A startup Aira projetou um serviço especial para facilitar a vida de pessoas cegas e/ou com deficiências visuais. Trata-se de um sistema online conectável a um par de óculos inteligente ou a uma câmera de telefone com o intuito de guiar o usuário em situações cotidianas.

O sistema permite que um agente Aira veja o que o cego vê em tempo real e, em seguida, interaja com o usuário, guiando-o de acordo com as suas necessidades. Por meio do serviço, funcionários da startup podem auxiliar o utilizador do programa em uma série de tarefas, ajudando-o a ler placas de rua, a chamar um Uber ou até a escolher uma roupa adequada para uma reunião.

Apesar de o serviço ser compatível com a câmera de qualquer smartphone, a startup também desenvolveu seu próprio smartglass, um par de óculos inteligente dotado de uma câmera grande angular de 120º de visão. Nomeado Horizon, possui uma amplitude que facilita o serviço dos funcionários da própria startup, permitindo aos guias ver e descrever os arredores sem que o usuário tenha que mover a cabeça em ângulos diferentes.

A visão do Horizon é tão impecável que permite ao agente ler itens de um cardápio de restaurante sem nenhum problema. Quando o agente atende a uma chamada, ele vê um feed de vídeo ao vivo do utilizador e também a localização da pessoa que faz a chamada no Google Maps, junto com informações biográficas gerais.

O serviço de visão é cobrado por minutos de uso, seguindo os seguintes pacotes: U$300 por 750 minutos (3 meses), U$1.000 por 3,000 minutos (6 meses) e U$2,500 por 10.000 minutos (1 ano). Apesar da praticidade, os criadores da startup garantem que o serviço e o smartglass não substituem outros itens fundamentais para quem convive com deficiências visuais.

Na opinião de Arie Halpern, economista e empreendedor com foco em inovação e tecnologias disruptivas, a Aira oferece apenas uma comodidade a mais para situações específicas, mas ferramentas como bengalas e cães-guias ainda são primordiais para o cotidiano dessas pessoas.

Arie lembra ainda que o serviço não é o único do tipo. A Microsoft também possui algo semelhante, com a diferença que funciona exclusivamente à partir de Inteligência Artificial, sem a ajuda de pessoas reais.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *