A tecnologia a serviço de crianças com paralisia cerebral

Lokomatic ajuda crianças com paralisia cerebral (Imagem: TechCrunch)

Lokomatic ajuda crianças com paralisia cerebral (Imagem: TechCrunch)

Crianças que sofrem com paralisia cerebral podem melhorar suas sessões de fisioterapia com a ajuda de pernas robóticas. Isso é uma conclusão preliminar de estudo conduzido pela Universidade de Alberta, nos Estados Unidos. Apelidado de Lokomat, o programa de treinamento de marcha robótica existe há alguns anos, mas era usado principalmente por adultos.

Em entrevista ao portal TechCrunch, Shanon Phelan, uma das pesquisadoras responsável pelo estudos, explicou que a marcha robótica está se tornando cada vez mais popular, mas, para ser utilizada com crianças, ela teve de passar por adaptações, por conta do tamanho do corpo e das características emocionais delas. “Costumamos achar que as crianças vão querer andar e usar pernas robóticas por elas serem legais, mas esse não é sempre o caso e é importante investigar a perspectiva da criança”, disse Phelan.

As pernas robóticas servem de suporte para o peso do corpo, guiando a criança por uma série de movimentos ordinários de caminhada. O processo reduz e, às vezes, até elimina a necessidade do caminhante de segurar em algo ou alguém enquanto anda, aumentando a confiança do usuário, principalmente no caso das crianças.

Este será o maior estudo controlado a avaliar a eficácia do auxílio da marcha robótica na fisioterapia. Mas mesmo que o efeito do robô na terapia seja mínimo no quesito físico, ele pode ainda ser um grande sucesso na parte psicológica dos pacientes. O trabalho dos pesquisadores apenas começou e o estudo está previsto para durar cinco anos e envolver pelo menos 140 crianças.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *