VAR marca 7 gols por partida na 1ª fase da Copa

A Copa do Mundo da Rússia é o primeiro torneio internacional de futebol a contar com o VAR (Video Assistant Referee). O recurso já havia sido testado nas principais ligas de futebol da Itália, Alemanha e Estados Unidos, com resultados positivos, segundo importantes veículos da imprensa. O sucesso do VAR nessas competições levou o presidente da FIFA, Gianni Infantino, a elogiar o árbitro digital pouco antes do início do mundial.

Nos 48 jogos que compuseram a primeira parte da competição, o recurso do VAR foi utilizado 335 vezes, uma média de quase sete vezes por partida.

Com um ponto no ouvido, o juiz pode pedir o auxílio de três outros árbitros localizados em uma sala cheia de monitores para avaliar a decisão a se tomar em cada jogada. O próprio juiz da partida também pode rever a jogada por meio de um monitor localizado na lateral do campo. É importante lembrar que o VAR é um recurso que pode ou não ser utilizado pelo árbitro principal da partida.

Apesar de ser a primeira vez que se usa um árbitro de vídeo em Copas do Mundo, o uso de tecnologias não é novidade para a FIFA. Desde o torneio de 2014, no Brasil, a FIFA utiliza um recurso digital para saber se a bola passou ou não a linha do gol: um chip dentro da bola que vibra diretamente no relógio do juiz cada vez que a esfera cruza totalmente a linha do gol.

Se não fosse pelo recurso digital do VAR, as seleções classificadas ainda seriam as mesmas, mas seis dos oito confrontos das oitavas de final seriam diferentes. O Brasil, por exemplo, estaria escalado para enfrentar a Suécia, enquanto que nossos hermanos enfrentariam a modesta Dinamarca, ao invés da França.

Confira abaixo como seriam os confrontos das oitavas:

Foto: Globo Esporte

Apenas o confronto entre Colômbia x Inglaterra e Bélgica x Japão se manteria. Nos outros grupos, o 1º e 2º colocados influenciaria as outras partidas.

Assim como o recurso do chip dentro da bola, o VAR sofreu com o preconceito de muitos jogadores e técnicos antes de ser testado. Agora, analisando os números expressivos de intervenções durante a primeira etapa, seu sucesso é quase um consenso no meio futebolístico

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *